Primeiros Meses

Era uma vez, uma primeira vez

Outubro_2013, Toronto: 

Onze meses. 330 dias de pura doação. Uma lagartinha miúda transformada numa linda borboleta colorida. Não, não falo do bebê, falo de mim. Ah, a experiência. Mario Quintana disse num poema que a experiência era uma ingrata, só aparecia quando não mais precisávamos dela. Assim me parece. Olho para trás, vejo os meses, cada um com sua peculiaridade, sua doçura e angústia próprias. Luna completa 11 meses hoje.

E quando, nessa foto, ela fazia apenas 1, devia eu ter acreditado que sobreviveria bravamente esse período. Passou! E nem posso acreditar no quanto dei meu máximo, no quanto fui com ela o que gostaria que tivessem feito comigo.

A maternidade me trouxe uma idéia de excelência, passei a confiar nas minhas escolhas, passei a ter fé no meu taco. Nada foi tão poderoso em minha curta passagem. Onze meses onde aprendi mais de mim e do mundo que em onze décadas.

Tem coisas que só acontecem uma vez. E essa primeira vez é a mais inesquecível e transformadora experiência que uma mulher pode experimentar. Minha prioridade é por a Luna em pé, falante, confiante e sorridente.

A suavidade dela é meu melhor presente. Em 30 dias, nós duas completamos uma bela virada. Dois aniversários num mesmo par de dias. Uma cambalhota conjunta. Uma virada e tanto desde o dia em que a bolsa estourou e ela saltou para brincar aqui fora.

Parabéns, meu amendoinzinho! Mês que vem, um aninho!!!

Quando Luna nasceu eu já era passarinha migrante retirante, morando em Toronto e com o coração solto no mundo. Vivo querendo dar um tombo na rotina e sair voando por ai, sem rumo. Um dia me defini como gaúcha, colorada escorpiana e advogada. Hoje não tenho mais pretensões definidoras. Já entendi que somos transformações pesáveis. Sou um pouco escritora, fotógrafa amadora, inquieta faceira e viajante por qualidade de alma. Ser livre, pelo menos acreditar que tenho escolha é o que me faz viver e crer que a vida é boa. Estou aqui online, mas sou quase analógica. Movida a vinho, lápis, livro e caderninho. Chamego e leveza são palavras que me abraçam. Abri esse canal pra conversar contigo. Quero saber de ti...o que te move, corazon?

0 comentário em “Era uma vez, uma primeira vez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: