Amamentação Infância Primeiros Meses

Quando amar, sara…

Quanto tempo faz desde que você foi recepcionado com gritinhos e pulinhos de felicidade incontida quando chega em casa ou encontra alguém? E quanto tempo faz que alguém sai correndo na rua com os braços abertos e sorriso largo para te dar um abraço bem apertado? Pois é…Quem tem criança em casa sabe a maravilha de ser bem idolatrado.

Ter filhos pequenos é experimentar o maior amor de retorno existente na face do mundo…

Quando sao bebês, a gente dá, dá, dá…e recebe sorriso desdentado e bafinho de coalhada.
Uma satisfação de presença cala fundo, mas ainda não é pico de afeto consciente e agradecido.

Certo dia, do nada e por nada, minha pequena simplesmente disse : obrigada, mamãe. A gente se abraçou longamente e não disse palavra sequer. De se olhar já sabemos o quantos temos a sorte de ter uma a outra. Uma doçura infinita que vicia. Uma ternura que aquece e não pesa.

E sei que não dura para sempre esse tanto de abraço e chamego. Um dia ela cresce e passa a falar, racionalizar, pensar, titubear e como eu muitas vezes fiz, acaba por não dizer para seus pais o tanto que os ama todos os dias.

E tudo bem, pois só quando deixamos de ser só filhos é que entendemos que a grandeza do amor não cabe em palavras. Por isso é bom aproveitar a fase do abraço. Pois um amor, por mais imenso que seja, cabe bem na distância entre  braços entrelaçados.

Quando Luna nasceu eu já era passarinha migrante retirante, morando em Toronto e com o coração solto no mundo. Vivo querendo dar um tombo na rotina e sair voando por ai, sem rumo. Um dia me defini como gaúcha, colorada escorpiana e advogada. Hoje não tenho mais pretensões definidoras. Já entendi que somos transformações pesáveis. Sou um pouco escritora, fotógrafa amadora, inquieta faceira e viajante por qualidade de alma. Ser livre, pelo menos acreditar que tenho escolha é o que me faz viver e crer que a vida é boa. Estou aqui online, mas sou quase analógica. Movida a vinho, lápis, livro e caderninho. Chamego e leveza são palavras que me abraçam. Abri esse canal pra conversar contigo. Quero saber de ti...o que te move, corazon?

0 comentário em “Quando amar, sara…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: