filosofias Infância

Celebrando o nascimento_4 anos!!!

Hoje cedo foi o aniversário da Luna na escola. Interessante que da primeira vez que pisei no Waldorf, para o tour da decisão de onde a Luna iria começar o kindergarten, entrei na sala sendo preparada para o aniversário de uma criança. Tudo encantador, meio mágico. A professora me explicou tão lindamente a cerimônia e a diretora comentou que o que os alunos mais sentem falta quando crescem é desse dia. De tão especial que é para alguém que faz 4 anos, estar ali, com seus pais e colegas, em círculo, ouvindo histórias de sua vida.

Nossa missão era escrever a história da Luna a cada ano. Síntese não é meu forte. E foi nesse momento que defini essa criança como uma boa viajante. Revisitando cada mês de vida dela, sempre havia uma viagem. Com dois meses, no meio de uma tempestade de neve, foi parar em Niagara-on-the-Lake; com 4 meses foi pra Ottawa e Montreal, com 5 meses passou 30 dias no Brasil (mais 5 cidades), com 13 meses foi Barcelona, Genebra e Berna. Com 14 meses foi Santa Catarina. Com 18, começava nosso ano sabático. Antes dos dois anos, mais de dez países e sei lá quantas cidades e vilarejos e lagos e montanhas. Dos meios de transporte disponíveis, acho que ela não andou de camelo ainda. Mas voltemos…tínhamos a outra missão de levar flores e frutas para o celebrar conjunto.

Chegamos afoitos e logo a atmosfera tranquiliza. A turma num agito lá dentro e nós sentamos para esperar. Arrumação e burburim. De repente, silêncio. Luna vem ali fora acompanhada da melhor amiga. Era hora de se vestir para entrar de novo. Ares de solenidade. Ela estava embebida pela magia do rito. O silêncio imperou. Fiquei até curiosa. Queria entender como elas conseguem deixar muitas crianças calmas de uma só vez.

Entramos na sala com ela já com coroa e capa, todos sentadinhos em círculo esperavam pela história de cada ano de vida da Luna. A professora conta que Luna brincava livre com seu anjo da guarda e que num dado momento foi chamada a se preparar para escolher os seus pais. A história é longa. Mas dado momento ela acorda nos braços de sua mãe. Pára tudo. Nessa hora eu chorei e ela limpou minha lágrima e quis chorar mais…lembrando dela no meu colo no primeiro dia de vida. A professora sugere que ela sente no colo da mãe e receba um abraço do pai também. Tudo transborda. Ela segue falando do bebê até que se vira pra mim e permite que eu continue…foi aí que deixei o papel de lado.

Olhinhos arregalados pousavam sobre nós três ali. Contei a história rapidinho dando ênfase a nadar em lagos azuis, correr em campos de lavanda na França e andar de cavalo em Alegrete. As praias e fazendas do Brasil. As montanhas da Suiça. Eles se deliciam e sorriem.

Nasce uma vida, uma vela se acende. Ao invés de apagar a vela, a cerimônia inicia com a vela se acendendo. Isso acontece no minuto que Luna nasce. Ela ficou tímida na hora do parabéns, mas acendeu a vela e assoprou o fósforo. Seguimos no ritual com canções que falam sobre o nascimento.

As professoras fazem os presentes a mão, uma vela com o símbolo da Luna (cada aluno tem o seu)…os coleguinhas entregam e abraçam. Uma paz…tudo em tranquilidade…a mesa é posta antes. Simples e bela, com flores e frutas e chá que trouxemos para essa manhã. O bolo de maça com canela foi feito na classe e saiu quentinho do forno.

Todos aprendem a pedir com educação e cantam agradecendo a fartura de comida. Músicas que já se incorporaram nos nossos jantares em casa. Tão bom ouvir todos cantando com as mãozinhas no coração. Uma calma entra penatra no mais fundo do meu ser. Estamos no lugar certo, fizemos a escolha certa pra ela, pra gente. Não há pelo que lutar, só celebrar nesse momento. Quase nem sei viver assim. Ando tendo que aprender. De tanto pensar em leveza e beleza ela foi criada no meu universo exterior e estou encantada ainda. Deve ser o encanto do outono…ou essa cerimônia que me conectou com o que sinto importante no viver.

Um rito de passagem que durou 1h e vai permanecer pra sempre. No fim e no começo a beleza está no compartilhar, uma refeição, um bolo e a própria vida. A essência ainda vive e passa bem.

Quando Luna nasceu eu já era passarinha migrante retirante, morando em Toronto e com o coração solto no mundo. Vivo querendo dar um tombo na rotina e sair voando por ai, sem rumo. Um dia me defini como gaúcha, colorada escorpiana e advogada. Hoje não tenho mais pretensões definidoras. Já entendi que somos transformações pesáveis. Sou um pouco escritora, fotógrafa amadora, inquieta faceira e viajante por qualidade de alma. Ser livre, pelo menos acreditar que tenho escolha é o que me faz viver e crer que a vida é boa. Estou aqui online, mas sou quase analógica. Movida a vinho, lápis, livro e caderninho. Chamego e leveza são palavras que me abraçam. Abri esse canal pra conversar contigo. Quero saber de ti...o que te move, corazon?

0 comentário em “Celebrando o nascimento_4 anos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: